BRUCELA CANINA

VIVIAN ANDRADE MANO, FABIANA SPERB VOLKWEIS, MARGARETI MEDEIROS

Resumo


A brucelose canina é uma doença infectocontagiosa crônica de cães, com ampla distribuição mundial, causada pela Brucella canis, que ocasionalmente acomete o homem. No Brasil apresenta soroprevalência de 0,84 a 45,34%, os cães são infectados pela via venérea através do sêmen e secreções vaginais, e com maior frequência pela ingestão e inalação do agente em material de aborto. A bacteremia ocorre entre 1 a 4 semanas pós infecção e de forma intermitente pelo resto da vida do animal. Os sinais clínicos reprodutivos mais comuns em fêmeas são abortos, natimortos, filhotes fracos, ausência de prenhes, endometrite e em machos orquite, epididimite, infertilidade embora alguns animais são assintomáticos. O diagnóstico é baseado na avaliação clínica associada aos testes sorológicos (soroaglutinação rápida, soroaglutinação lenta, imunodifusão em ágar gel, ensaio imunocromatográfico, ensaio de imunoabsorção enzimática), cultura e/ou reação em cadeia pela polimerase. Sendo a hemocultura o teste padrão ouro para confirmar o diagnóstico. O tratamento é difícil devido à localização intracelular da bactéria, dificultando a ação dos antibióticos. A não existência de vacina requer maior atenção por parte de médicos veterinários e criadores de cães, realizando a prevenção através de monitoramento sorológico dos cães, e em canis além da quarentena a correta higienização das instalações.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Científica de Medicina Veterinária - REVET - ISSN 2448-4571

Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos - UNICEPLAC

Gama Leste, Brasília - DF

revista.veterinaria@uniceplac.edu.br