O USO DE PLANTAS MEDICINAIS NA MEDICINA VETERINÁRIA – RISCOS E BENEFÍCIOS

fabiana teixeira batista

Resumo


O presente trabalho objetivou verificar o que se tem produzido na literatura científica

específica sobre o uso de plantas medicinais na medicina veterinária. E assim, observou-se

que embora as plantas medicinais tenham o seu valor reconhecido, ainda é de grande

importância que se eduque a população quanto ao uso das mesmas em animais, uma vez que o

modo de uso ou a dosagem errônea na administração de algumas espécies de plantas de uso

medicinal pode se tornar um risco aos animais, uma vez que, muitas plantas utilizadas na

medicina popular possuem substâncias potencialmente tóxicas.

Palavras- chave: Etnoveterinária, toxicidade, ervas medicinais.


Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, J. E. O.; MEDEIROS, J. A. P.; CATELLI, M. F. Avaliação da ação cicatrizante da guaçatonga (casearia sylvestris sw.) em feridas experimentalmente induzidas em camundongos. Nucleus Animalium, v.8, n.1, 2016.

BATISTA, E. K. F. Avaliação macroscópica da atividade cicatrizante da planta luehea divaricata (açoita-cavalo) na terapêutica tópica de feridas cutâneas. Archives of Veterinary Science. v. 20, n.4, p.26-35, 2015.

CAMPOS, G. M. V.; et al. Uso do extrato de coité (crescentia cujete) como fitoterápico em feridas de equinos. Revista Investigação, 15(4): 95-97, 2016.

FERREIRA, J. M. Plantas de uso medicinal e ritualístico comercializadas em mercados e feiras no Norte do Espírito Santo, Brasil. Dissertação. Universidade Federal do Espírito Santo Centro Universitário Norte do Espírito Santo Programa de Pós Graduação em Biodiversidade Tropical São Mateus. 2014.

FUJIMOTO, R. Y.; Costa, C. H. C.; Ramos, F. M. Controle alternativo de helmintos de Astyanax cf. zonatus utilizando _itoterapia com sementes de abóbora (Cucurbita maxima) e mamão (Carica papaya). Pesq. Vet. Bras. 32(1):5-10, 2012.

GALDINO, V. S. Das plantas medicinais e a biopirataria. Disponível em: http://www.publicadireito.com.br/conpedi/manaus/arquivos/anais/manaus/direito_ambiental_valeria_silva_galdino.pdf. Acesso em: 01/ 05/ 2017.

GIORDANI, C., et al. Plantas com potencial medicinal e tóxico em comunidade atendida pelo Ambulatório Veterinário-UFPel. R. bras. Ci. Vet., v. 23, n. 3-4, p. 126-132, jul./dez. 2016.

GUEDES, A. R.; et al. Fitoterapia na medicina veterinária. Tópicos especiais em Ciência Animal V. 1ª ed. Alegre-ES, Caufes. 2016.

MENDIETA, M. C.; et al. Plantas tóxicas: importância do conhecimento para realização da educação em saúde. Rev enferm UFPE on line., Recife, 8(3):680-6, 2014.

MONTEIRO, M. V. B.; BEVILAQUA, C. M. L.; VASCONCELOS, A. L. F. C. Metodologia aplicada a levantamentos Etnoveterinários. Veterinária em Foco Canoas. v.9 n.1 p.76-87 jul./dez. 2011.

OZAKI, A. T.; DUARTE, P. C. Fitoterápicos utilizados na medicina veterinária, em cães e gatos. Infarma, v.18, nº 11/12, 2006.

PERPÉTUA,. P. C. G.; et al., Eficácia do óleo de nim (azadirachta indica) no controle do carrapato do cão (rhipicephalus sanguineus). VI EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar. 2009.

RIBOLDI, E. O. Intoxicações em pequenos animais: uma revisão. Monografia. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina Veterinária. Porto Alegre. 2010.

SCREMIN, F. M. Indicação farmacêutica de fitoterápicos: uma análise dos conceitos legais em relação à prática profissional. Rev. Ciênc. Cidadania. v.2, n.1, 2016.

SOUZA, F. B.; FISCHER, G.; VARGAS, G. A. Efeito antimicrobiano da própolis contra agentes infecciosos de interesse veterinário. Science and Animal Health. v.1 n.1 Jul/Dez 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Científica do curso de Medicina Veterinária - FACIPLAC

Revista Científica de Medicina Veterinária - REVET - ISSN 2448-4571

Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos - UNICEPLAC

Gama Leste, Brasília - DF

revista.veterinaria@uniceplac.edu.br

Editora-Gerente: Profa. Dra. Daniela Carrilho de Jesus

Editora-Seção: Profa. Dra. Tatiana Guerrero Marçola