A utilização do laser na cicatrização de úlceras venosas: revisão sistemática.

Renata Regina

Resumo


No Brasil, 3% da população possui úlcera de perna. No entanto as úlceras venosas são as mais prevalentes com aproximadamente 80 a 85%. As úlceras venosas se desenvolvem no contexto de insuficiência venosa crônica com disfunção da bomba muscular da panturrilha. O laser de baixa potência é utilizado para fins terapêuticos e bioestimulantes, agindo principalmente como acelerador de processos cicatriciais. O presente estudo tem por objetivo discutir a importância da utilização do laser de baixa frequência na cicatrização de úlcera venosas. Foi realizada uma busca de artigo científico, por meio das bases de dados Lilacs, SciELO, Capes, ProQuest, PubMed e BVS. Os resultados mais expressivos obtidos com a terapia foram: promover à estimulação do processo de cicatrização, diminuição a dor e diminuição do tamanho da ferida. Conclui-se que a utilização do laser de baixa frequência mostrou – se eficaz na cicatrização de úlceras venosas.


Palavras-chave


Úlcera de perna, Terapia com luz de baixa intensidade, Insuficiência venosa

Texto completo:

PDF

Referências


PORCHERA, B.R; Listo, G.L.A; Bandeira, C.C.A. Efeito da corrente de alta voltagem em úlceras venosas. Fisioter. Bras, v. 14, n. 5, p. 357-362, 2013

SILVA F.A.A, Freitas C.H.A, Jorge M.S.B, Moreira T.M.M, Alcântara M.C.M. Enfermagem em estomaterapia: cuidados clínicos ao portador de úlcera venosa. Rev Bras Enferm. 2009; 62(6):889-93

OLIVEIRA B.G.R.B, Nogueira G.A, Carvalho M.R, Abreu A.M. Caracterização dos pacientes com úlcera venosa acompanhados no ambulatório de reparo de feridas. Rev Eletr Enf. [periódico na Internet]. 2012 [citado 2013 abr 12]; 14(1):156-63.

DARGAVILLE T.M, Farrugia B.L, Broadbent J.A, Pace S., Upton Z., Voelcker N.H. Seasors and imaging for wound healing: a review. Biosens Bioeletron. 2012; 80(1):41-6.

NOGUEIRA G.A, Oliveira G.R.B, Santana R.F, Cavalcanti A.C.D. Diagnósticos de enfermagem em pacientes com úlcera venosa crônica: estudo observacional. Rev. Eletr. Enf. 2015 abr./jun.;17(2):333-9.

CARVALHO P.T, Silva I.S, Reis F.A, Perreira D.M, Aydos R.D. Influence of ingaalp laser (660nm) on the healing of skin wounds in diabetic rats. Acta Cir Bras. 2010;25(1):71-9

CARVALHO P.T, Mazzer N, Reis F.A, Belchior A.C, Silva I.S. Analysis of the influence of low-power HeNe laser on the healing of skin wounds in diabetic and non – diabetic rats. Acta Cir Bras. 2006;21(3):177-83.

NASCIMENTO D.G, Fernandes C.A.M, Sartoretto J.L, Bruschi L.C, Cuman R.K.N, Silva F.P. Efeitos da cicatrização com laser HeNe 632.8 nm sobre a cicatrização de feridas em ratos. Cienc Cuid Saúde. 2006;5:229-35

GONÇALVES W.L, Souza F.M, Conti C.L, Cirqueira J.P, Rocha W.A, Pires J.G.P, et al. Influence of He-Ne laser therapy on the dynamics of wound healing in mice treated with anti-inflammatory drugs. Braz J Med Biol Res. 2007;40(6):877-84.

GUIMARÃES B.J.A., Nogueira Campos, L.M. Diretrizes para o tratamento da úlcera venosa. Enfermería Global Nº 20 Octubre 2010.

BRASSOLATTI, P., de Andrade, A.L.M., Bossini, P.S. et al. Evaluation of the low-level laser therapy application parameters for skin burn treatment in experimental model: a systematic review. Laseres Med Sci (2018) 33: 1159.

ANDRADE A.G; Lima C.F; Albuquerque A.K.B. Efeitos do laser terapêutico no processo de cicatrização das queimaduras: uma revisão bibliográfica. Revista Brasileira de Queimaduras, v.9, n.1, p.21-30, 2010.

SILVA E.M, Gomes S.P, Ulbrich L.M, Giovanini A.F. Avaliação histológica da laserterapia de baixa intensidade na cicatrização de tecidos epitelial, conjuntivo e ósseo: estudo experimental de ratos. RSBO. 2007;4:29-35

PINTO N.C, Pereira M.H, Stolf N.A, Chavantes M.C. Laser de baixa intensidade em deiscência aguda de safenectomia: proposta terapêutica. Rev Bras Cir Cardiovasc. 2009;24:88-91.

INOE A.P, Zafanelli C.C, Rossato R.M, Leme M.C, Sanches A.W, Araujo C.V, et al. Avaliação morfológica do efeito do laser de baixa potência HeNe em feridas cutâneas de coelhos. Arq Cienc Vet Zool. 2008;11:27-30.

LINS, Ruthinéia Diógenes Alves Uchôa e cols. Efeitos de bioestimulação do laser de baixa potência no processo de reparo. A. Bras. Dermatol. [conectados]. 2010, vol.85, n.6, pp.849-855. ISSN 0365-0596.

MOURA E.M, Gonçalves G.S, Navarro T.P, Britto R.R, Dias R.C. Correlação entre classificação clínica CEAP e qualidade de vida na doença venosa crônica. RevBrasFisiotera [online]. 2010;14(2):99-105

SCOTTON MF, Miot H.A, Abbade L.P. Factors that influence healing of chronic venous leg ulcers: a retrospective cohort. An Bras Dermatol. 2014;89(3):414-22.

GEOVANINI, T. Tratado de feridas e curativos. Enfoque multiprofissional. São Paulo, 2014.

EKLÖF B, Perrin M, Delis K,T, Rutherford RB, Gloviczky P. Updated terminology of chronic venous disorders: the VEINTERM transatlantic interdisciplinar consensus document. J Vasc Surg 2009;49: 498-501

LOPES C.R, Figueiredo M., Ávila A.M, Soares L.M.B.M, Dionisio V.C. Avaliação das limitações de úlcera venosa em membros inferiores. Vasc Bras. 2013 Mar; 12(1):5-9.

CARMO S.S, Castro C.D, Rios V.S, Sarquis M.G.A. Atualidades na assistência de enfermagem a portadores de úlcera venosa. Rev Eletr de Enf [serial on line] 2007 Mai-Ago; 9(2): 506-517.

SANTOS R.P, Nascimento C.A, Andrade E.N. Uso da eletroestimulação de alta voltagem na cicatrização de úlceras venosas. Fisioter Mov.2009; 22(4):615-23.

NEWTON H. Assessment of a venous leg ulcer. Wound Essentials [Internet] 2010 [acesso 26 mai 2019]; 5: 69-78.

DANTAS, D.V.; Torres, G.V.; Dantas, R.A.N. Assistência aos portadores de feridas: caracterização dos protocolos existentes no Brasil. Cienc Cuid Saude, v. 10, n. 2, p. 366-372, abr/jun, 2011.

SARATH F.M.V.; Gomez J.A.C. Factores de riesgo de insuficiencia venosa cronica estudio a realizar en la consulta externa de cirugia cardiovascular del hospital abel gilbert ponton en el período. ECUADOR AÑO 2017-2018.

ABBADE, L.P.F.; Lastoria, S. Abordagem de pacientes com úlcera da perna de etiologia venosa. Anais Brasileiros de Dermatologia, Rio de Janeiro, v. 81, n. 6, p. 509-522, 2006.

ALDUNATE J.L.C.B, Isaac C, Ladeira P.R.S, Carvalho V.F, Ferreira M.C. Úlceras venosas em membros inferiores. Rev Med (São Paulo). 2010 jul.-dez.;89(3/4):158-63.

MALAQUIAS S.G, Bachion M.M, Sant’Ana S.M.S.C, Dallarmi C.C.B, Junior R.D.S.L, Ferreira P.S. Pessoas com úlceras vasculogênicas em atendimento ambulatorial de enfermagem: estudo das variáveis clínicas e sociodemográficas. Rev Esc Enf USP. 2012;46(2):302-10.

BERTOLDI C.M, Proença R.P. Doença venosa e sua relação com as condições de trabalho no setor de produção de refeições. Revista Nutrição. 2008;21(4):447-54.

ANDRADE F.S.S.D; Clark R.M.O; Ferreira M.L. Efeitos da laserterapia de baixa potência na cicatrização de feridas cutâneas. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, v.41, n.2, p.129-133, 2014.

BAGNATO, V.S.; PAOLILLO, F.R.; Novos Enfoques da Fototerapia para Condicionamento Físico e Reabilitação. São Carlos: Editora Compacta, 2014.

CAVALCANTI T.M.; Almeida B.R.Q.; Catão M.H.C.V.; Feitosa, A.P.A.; Lins R.D.A.U. Conhecimento das propriedades físicas e da interação do laser com os tecidos biológicos na odontologia. Anais Brasileiro de Dermatologia, v.86, n.5, p. 955-960, 2011.

WALT - World Association Of Laser Therapy. Consensus agreement on the design and conduct of clinical studies with low level laser therapy and light therapy for musculoskeletal pain and disorders. 5th World Congress, in Guarujá, Brazil, 2004.

SANT’ANNA ALGG, Giaretta V.M.A, Posso M.B.S. Protocolo para avaliação e tratamento em feridas utilizando o laser de baixa intensidade: uma proposta. Revista Univap 2011;17(29):133-44.

FERNANDES. P, Guerino. M.R, Cristina. A.G, Ide.M.R. Efeitos do laser de HeNe na cicatrização de úlceras varicosas em pacientes diabéticos. Fisioterapia Brasil - Volume 8 - Número 6 - novembro/dezembro de 2007.

SALTMARCHE A.E. Low level laser therapy for healing acute and chronic wounds – the extendicare experience. Int. Wound J. 5(2), 351–360 (2008)

FELICE T.D, Pinheiro A.R, Menchik E.D.S, Silva A.C.D, Souza L.S, Caires C.S.A, et al. Utilização do lase de baixa potência na cicatrização de feridas. Interbio. 2009;3(2);42-52.

SIQUEIRA C.P.C.M, Filho.D.O.T, Lima.F.M, Silva.F.P, Durante.H, Dias.I.F.L, Duarte.J.L, Kashimoto.R.K, Castro.V.A.B. Efeitos biológicos da luz: aplicação de terapia de baixa potência empregando LEDs(Light Emitting Diode) na cicatrização da úlcera venosa: relato de caso. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, Londrina, v. 30, n. 1, p. 37-46, jan./jun. 2009.

CAETANO, K.S, Frade M.A , Minatel G.D , Santana L.A, Enwemeka C.S . Phototherapy Improves Healing of Chronic Venous Ulcers. Photomed Laser Surg. 2009 fev; 27 (1): 111-8.

BUSNARDO V.L, Biondo-Simões M.L.P. Os efeitos do laser hélio-neônio de baixa intensidade na cicatrização de lesões cutâneas induzidas em ratos. Rev bras fisioter. 2010;14(1):45-51.

LECL’ERE FM, Puechguiral IR, Rotteleur G, Thomas P, Mordon SR. A prospective randomized study of 980 nm diode laser-assisted venous ulcer healing on 34 patients. Wound Repair Regen. 2011 Jan;19(1):116.

TARADAJ J., Franek A, Cierpka L et al. Early and long-term results of physical methods in the treatment of venous leg ulcers: randomized controlled trial. Phlebology 26(6), 237–245 (2011).

PEPLOW P.V.; Chung T.; Baxter D. Laser photobioestimuation of wound healing: a review of experimental studies in mouse and rat animal models. Photomedicine and Laser Surgery, v.28, n.3, p.291-325, 2010.

LINS R.D.A.U.; Dantas E.M.; Lucena K.C.R.; Garcia A.F.G.; Silva J.S.P. Aplicação do laser de baixa potência na cicatrização de feridas. Odontologia Clínico-Científica, Recife, Suplemento, p.511-516, 2011.

SILVA, J.P.; Silva M.A.; Almeida A.P.F.; Júnior I.L.; Matos A.P. Laser therapy in the tissue repair process:a literature review. Photomedicine and Laser Surgery, v.28, n.1, p.17-21, 2010

BARROS F.C, Antunes S.A, Figueredo C.M.S, Fischer R.G. Laser de baixa intensidade na cicatrização periodontal. R Ci Med Biol. 2008;7:85-9


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Revista de Saúde - RSF                                                                

Brasília, v. 7, n.3, Jul-Dez, 2020

ISSN 2447-0309