Epidemiologia em urgência e emergência como ferramenta gerencial

Wender Antonio Oliveira

Resumo


O presente artigo tem como objetivo central, debater de maneira conceitual sobre a importância da formação de um banco de dados epidemiológicos para o atendimento nos SAMUs de todo o Brasil. De modo que foi possível notar que um sistema integrado ainda é novidade e sua utilização é limitada a algumas regiões, bem como o banco de dados conta com informações escassas, enquanto a importância efetiva deste instrumento seria por meio do estudo e formação de um banco de dados nacional, bem como do sistema disponibilizado para o atendimento pré-hospitalar de todo o país. A justificativa para a escolha do tema paira sobre sua contemporaneidade, além da expectativa de contribuir para o âmbito acadêmico. O método de pesquisa empreendido segue natureza qualitativa, com pesquisa do tipo bibliográfica.

Palavras-chave


Atendimento pré-hospitalar; SAMU; epidemiologia.

Texto completo:

PDF

Referências


BARRETO, M. L.; CARMO, E. H.; SANTOS, C. A. S. T.; FERREIRA, L. D. A. Saúde da população brasileira: mudanças, superposição de padrões e desigualdades. In: FLEURY, S. (org). Saúde e democracia – a luta do Cebes. São Paulo: Lemos Editora; 1997.

BARRETO, M. L.; CARMO, E. H. Tendências recentes das doenças crônicas no Brasil. In: LESSA, I. (org). O Adulto brasileiro e as doenças da modernidade: epidemiologia das doenças crônicas não transmissíveis. São Paulo: Hucitec, Rio de Janeiro: Abrasco; 1998.

______. Mudanças em padrões de morbimortalidade: conceitos e métodos. In: MONTEIRO, C. A. (Org.) Velhos e Novos Males da Saúde no Brasil: a evolução do país e de suas doenças. São Paulo: Hucitec, Nupens, USP, 2000.

BARROS, A. P.; et al. Perfil Epidemiológico de Óbitos Atendidos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência em Recife, Pernambuco. emergência clínica 2010;05 (22): 28-34.

BAYER, G. F.; ROTBERG, L. C.; TAVARES, R.; PAULA, S. G. População brasileira no século XX: alguns dados. Radis Fiocruz Dados 1982.

BRASIL. Ministério da Saúde. DATASUS. Dados de Morbimortalidade no Brasil, Minas Gerais e Governador Valadares. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2014.

CABRAL, A. P. de S.; SOUZA, W. V. de. Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU): análise da demanda e sua distribuição espacial em uma cidade do Nordeste brasileiro. Rev Bras Epidemiol 2008; 11(4): 530-40.

CARMO, E.; et. al. Morbimortalidade da populacão brasileira. Epidemiologia e Serviços de saúde. v. 12, n 2, p. 63 – 75, abr./jun. 2003.

FREDERIKSEN, H. Feedbacks in economic and demographic transition. Science 1969.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GONSAGA, R. A. T.; et al. Características dos atendimentos realizados pelo Serviço

de Atendimento Móvel de Urgência no município de Catanduva, Estado de São Paulo, Brasil, 2006 a 2012. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, 22(2):317-324, abr-jun 2013.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados. 3. Ed. São Paulo: atlas, 1996.

MCKEOWN, T. The Role of medicine: dream, mirage or nemesis? Oxford: Basil Blakwell; 1979.

MONTEIRO, C. A.; CONDE, W. L. Tendência secular da desnutrição e da obesidade na cidade de São Paulo (1974-1996). Revista de Saúde Pública 2000.

OMRAN, A. R. The epidemiologic transition of the epidemiology of population change. Milbank Memorial Fund Quartely 1971.

PEREIRA, M. Mortalidade e epidemiologia: teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogam, 1995.

RODRIGUES-JUNIOR, A. L. A inteligência epidemiológica como modelo de organização em saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 17(3):797-805, 2012.

SOARES, G. Mortes no trânsito, mortes esquecidas, mortes evitadas. Boletim de Segurança e Cidadania, nº 2, abr. 2004.

SOUZA, E.; MINAYO, M. O impacto da violência social na saúde pública do Brasil: década de 80. 2 ed. Rio de Janeiro: Centro Latino Americano de Estudos Sobre Violência e Saúde, Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz, 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Revista de Saúde da Faciplac                                                                  

Brasília, v. 5, n.1, RESUMOS - EDIÇÃO ESPECIAL 2018

ISSN 2447-0309