Eficiência do treino de marcha em circuito com pacientes idosos que sofreram acidente vascular encefálico - estudo de caso

Alessandra Freires Feitosa, Natália Paula Lima, Lízia Lenza Campos

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar a
eficiência do treino de marcha em circuito
com pacientes idosos que sofreram
Acidente Vascular Encefálico (AVE).
Após o acometimento neurológico causado
por AVE a marcha se torna prejudicada
pelo déficit de equilíbrio, déficit nas fases
da marcha, redução de força muscular e
alteração de tônus. Foi aplicado o Teste de
Tinetti para avaliação de equilíbrio e
marcha e a Escala de Ashworth
Modificada para estabelecer o grau de
hipertonia da paciente que se submeteu ao
tratamento do treino em circuito (caso) e
da paciente que foi apenas avaliada no
início e no final (controle). O tratamento
foi realizado em 12 sessões, em circuito
que incluía subir e descer escada, subir e
descer rampa, desviar de cones, manter o
equilíbrio em tábua basculante, ultrapassar
barreiras e andar sobre terreno irregular
(colchonete). A paciente-caso apresentou,
no Teste de Tinetti, um score inicial de 14
pontos e de 21 pontos ao final do
tratamento. No mesmo teste, a pacientecontrole
apresentou um escore inicial de
15 pontos e final de 18 pontos; além disso,
o grau de hipertonia não sofreu alteração.
Os resultados indicam que o treino de
marcha em circuito apresenta indicativos
de eficácia para melhorar o desempenho da
marcha em pacientes que sofreram
Acidente Vascular Encefálico.

Palavras-chave


Acidente vascular encefálico, Idoso, Marcha, Treinamento em circuito.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Revista de Saúde da Faciplac                                                                  

Brasília, v. 5, n.1, RESUMOS - EDIÇÃO ESPECIAL 2018

ISSN 2447-0309